quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Leituras Desassossegadas #5

Os livros do final da tua vida – Will Schwalbe

Li este livro há algumas semanas e ainda hoje penso nele. É um dos meus livros favoritos, um daqueles livros que acho que toda a gente devia ler.
«Forçados por uma trágica circunstância, Will Schwalbe e a mãe ficam longas horas em salas de espera de hospitais. Para passar o tempo, decidem falar dos livros que estão a ler. Através das suas leituras, percebemos o quanto os livros são reconfortantes, surpreendentes e maravilhosos.»

Este é um livro sobre livros, sobre o poder da leitura, mas também sobre o amor, a doença, o luto. Acho que, por mais que tente, não vou conseguir explicar o significado deste livro. É tão, mas tão importante que se tiverem oportunidade de ler, por favor, leiam-no.

Mary Anne, a mãe de Will, é uma inspiração para mim não só por demonstrar um carácter forte e destemido não por enfrentar o cancro, mas por ser assim antes dele. Mary Anne fez várias acções humanitárias ao longo da sua vida e percorreu dezenas e dezenas de países, algo que eu quero muito fazer da minha vida. Senti uma ligação tremenda com esta mulher e as suas causas ao longo do livro. Mary Anne é uma apaixonada por livros, pela vida e pela educação e, a certa altura, diz "[…] há uma coisa que podes sempre dizer às pessoas que querem aprender mais sobre o mundo e não sabem como encontrar uma causa para apoiar. Podes sempre dizer-lhes que leiam."

Para além disso, logo no início do livro, o autor conta-nos que "[…] uma das coisas que aprendi com a minha mãe foi esta: ler não é o oposto de fazer; é o contrário de morrer."

Um livro sobre livros vale sempre a pena. Um livro sobre livros e sobre a vida vale ainda mais a pena. É mesmo um daqueles livros que toda a gente devia ler. 


Mandela, a construção de um Homem – António Mateus

Li muito poucas biografias na minha vida. Muito poucas mesmo. É algo que gosto de ler, mas normalmente as biografias tendem a ser "calhamaços" com inúmeros pormenores e detalhes que não interessam lá muito. Esta biografia de Mandela é o oposto. António Mateus teve o privilégio de viver, enquanto jornalista, os acontecimentos que relata no livro – nomeadamente, os dias antes e após as eleições em que Mandela se tornou presidente de um país que nas décadas anteriores tinha sido marcado pelo apartheid.

É um livro pequeno (tem 237 páginas) mas nele relata o mais fundamental para quem quer conhecer mais e melhor Nelson Mandela.

O que este livro tem de especial, como qualquer livro sobre Mandela, é o positivismo que emana. A vontade de perdoar, de sermos bons uns para os outros, a disciplina e o autodomínio, a serenidade – todas estas são características de Mandela que vão passando, lentamente, para o leitor. 

Fiquem com a sinopse: «Mandela, a construção de um homem é um retrato próximo de um herói dos nossos dias e de como se transformou de forma a poder mudar o mundo, pelo seu exemplo de perdão e empenhamento em tornar críticos e inimigos em parceiros de solução.
Num trabalho assinado por António Mateus, jornalista com um conhecimento ímpar dos assuntos africanos, testemunha dos principais momentos do fim do apartheid e de reconciliação da África do Sul, este livro é uma viagem ao lado humano de alguém que se tornou, nas suas palavras, o homem mais solitário do mundo.»



Sem comentários:

Enviar um comentário

TAG séries

Nos últimos tempos, não tenho visto quase série nenhuma. São raros os dias em que tenho tempo ou que não estou demasiado cansada para ver a...