segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Budapeste #1

Viena já estava, que venha Budapeste! Ao contrário do que eu achava, Viena e Budapeste são incrivelmente parecidas! Penso que o factor geográfico, já que são extremamente próximas uma da outra, explica a semelhança entre estas duas cidades. Também tenho de dizer que a Hungria foi o país "menos ocidental" em que estive. Ou seja, não é que eu goste muito da expressão "ocidental", mas nós os "ocidentais" temos um modo de vida e uma cultura muito características. Não quero dizer com isto que somos melhores que os outros, longe disso, mas foi na Hungria que senti, pela primeira vez, o afastamento cultural – os húngaros tinham um olhar muito "carrancudo" e foi a única cidade em que não me senti segura à noite. Apesar disto tudo, a viagem correu muito bem e eu adorei Budapeste, completamente!

No bar onde fomos na primeira noite. Claro que aqui a
louca por  super-heróis ficou logo apaixonada 

Também dizer que na Hungria a moeda não é o euro, mas sim o florim húngaro. Mas não se preocupem, a troca favorece-nos (ao euro), porque a moeda deles é bastante fraca. Isto torna Budapeste mais barata do que a grande maioria das capitais europeias. Eu aconselho-vos a só trocar dinheiro nos multibancos, pois é mais seguro.

Tirei muuuuitas fotos em Budapeste (acho que só tirei mais em Berlim), o que diz muito do quanto eu amei a cidade. Budapeste foi fundada em 1873 com a fusão das cidades de Buda, na margem direita do Danúbio, com Peste, na margem esquerda. E é uma cidade maravilhosa!

Como disse, Budapeste é uma cidade dividida em duas partes: Buda e Peste, separadas pelo lindíssimo rio Danúbio. No primeiro dia ficamos pelo lado de Peste e começámos pela Opera da Hungria, com muitas semelhanças ao Burg Theater austríaco. 


Depois, um dos ex-libris de Budapeste: a Basílica de St. Stephan. O patrono da igreja – Szent István, o nome original em húngaro – foi o primeiro rei da Hungria. 




Ao irmos caminhando pela cidade, fomos ter à Liberty Square, onde se encontram dois memoriais: um memorial às vítimas da Segunda Guerra Mundial e um memorial aos soviéticos, que ajudaram a reconstruir o país depois da IIGM. Ao irmos de encontro ao Parlamento, demos, ainda, de caras com uma estátua de Ronald Reagan.




Ainda há muito que dizer sobre esta linda cidade, fiquem atentos!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Leituras Desassossegadas #16

A Cidade e as Serras, Eça de Queirós « A Cidade as Serras , romance publicado um ano após a morte do autor, teve como ponto de partida o...