quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Budapeste #3

Em Buda, tem-se uma vista incrível para o outro lado da cidade (Peste) e, sobretudo, para o Parlamento. O Castelo é um dos pontos mais altos da cidade e vale totalmente a pena! Podem subir de "elevador", ou, então, podem ir pelo lado aventureiro da coisa, como nós fizemos, e subir por um caminho não muito recomendável e propício a quedas. Felizmente, correu tudo bem, não caí e a vista é lindíssima quando se chega ao destino. Construído no século XIII, é Património da Humanidade da UNESCO desde 1987.






Ao irmos andando, fomos ter ao Fisherman’s Bastion. E o que é o Fisherman’s Bastion, perguntam vocês? É uma estrutura construída no final do século XIX, munida com 7 torres, cada uma a representar as 7 tribos húngaras que fundaram o actual país em 895. Um conselho de amiga: não percam MESMO, já que fornece uma vista incrível sobre o rio Danúbio e sobre Peste.






A Mathias Church é a mais alta das sete torres; e destaca-se pelo seu telhado colorido super original e maravilhoso.



Voltando a Peste, a Great Synagogue é a maior sinagoga da Europa, e a segunda maior do mundo! (se são como eu e têm que saber qual é a primeira, senão não descansam, é o Templo Emanu-El em Nova Iorque). Só vimos de fora, mas é possível fazer uma visita por dentro, bem como visitar o Museu Judaico da Hungria e o Memorial do Holocausto, juntos à sinagoga.

Árvore da Vida
Este ainda não é o último post sobre Budapeste, fiquem atentos! 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Leituras Desassossegadas #16

A Cidade e as Serras, Eça de Queirós « A Cidade as Serras , romance publicado um ano após a morte do autor, teve como ponto de partida o...