quarta-feira, 18 de abril de 2018

Berlim #3

O terceiro dia foi mais para relaxar e aproveitar para me despedir da cidade. A manhã foi ocupada com o Museum für Naturkunde, um museu de história natural. O museu abriga mais de 30 milhões de espécies, entre as quais as zoológicas, paleontológicas e mineralógicas e é famoso por duas exposições mundialmente reconhecidas: o maior esqueleto de dinossauro montado no mundo, o Giraffatitan, e por uma espécie extraordinariamente preservada da primeira ave conhecida, a Archaeopteryx lithographica. Fundado em 1810, é o maior museu de história natural na Alemanha. E, claro, que a minha exposição favorita foi a dos dinossauros. Foi o único museu que visitei em Berlim e vale totalmente a pena!

A estação de metro que vai dar ao museu... INCRÍVEL!



Nada assustador o bicho...
Conforme vos disse, no meu último dia de Berlim, esteve bastante sol e temperaturas amenas. Nós aproveitamos para relaxar no James Simon Park, um parque atrás da Berliner Dom. Sentámo-nos numa esplanada virada para o rio, a ver os barcos (e o tempo) a passar. Soube-me pela vida e, às vezes, quando o stress aperta, só me apetece voltar para lá, levar com aquele solinho na cara e aproveitar o bom tempo e a cidade. Um dos meus locais preferidos em Berlim!



A última praça que visitámos em Berlim foi a Alexander Platz, a praça mais conhecida da cidade. Da praça já conseguimos ver o Berliner Fernsehturm (Torre da Televisão), inaugurada em 1969. É o ponto mais alto da cidade, com 365 metros de altura, sendo mais alta que a Torre Eiffel e a 2º maior da Europa. Possui uma visão 360º da cidade e um restaurante giratório, cuja volta demora cerca de 20 minutos.


Vimos, ainda, a Câmara Municipal de Berlim, conhecida como Rotes Rathaus.


A cidade inteira é muito moderna e cheia de cultura, arte, criatividade e com uma atmosfera vibrante! Estive 3 dias em Berlim, mas ainda ficou muito, muito para ver. Sem dúvida que é uma cidade para regressar!


Kennedy, em 1963, afirmou: "Ich bin ein Berliner". Saí da cidade, também, a sentir-me berlinense. Recomendo, recomendo, recomendo!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Leituras Desassossegadas #16

A Cidade e as Serras, Eça de Queirós « A Cidade as Serras , romance publicado um ano após a morte do autor, teve como ponto de partida o...