sábado, 13 de janeiro de 2018

Leituras desassossegadas #6

O Livreiro – Mark Pryor

"Hugo Marston decide comprar um livro raro ao seu amigo Max, o idoso proprietário de uma banca de obras antigas. Poucos minutos depois, Max é raptado. Vivamente surpreendido com o acto, Marston, chefe de segurança da embaixada americana em Paris, nada consegue fazer para impedir o raptor. Marston inicia então uma investigação destinada a encontrar o livreiro, recrutando a ajuda do seu amigo Tom, um agente da CIA.
A busca de Hugo revela que Max é, afinal, um sobrevivente do Holocausto que mais tarde se converteu num caçador de nazis. Estará o rapto ligado ao sombrio passado de Max ou aos misteriosos livros raros que vendia?" (sinopse)

Eu tinha tantas expectativas em relação a este livro, tantas, tantas! Primeiro, porque, apesar de se passar actualmente, o tema era a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto (achava eu). E depois, porque era sobre a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto. O autor tinha tanto por onde pegar, tanto para desenvolver e senti que ficou aquém. Aquém da história, aquém da narrativa, aquém das minhas expectativas.

É um bom livro, no geral, não digo que não. Mas a capa chamativa, com as frases "Um livro raro. Um sobrevivente do Holocausto. Uma história perfeita para todos os que gostam de livros" prometia mais do que o que deu. É um 3/5 na minha opinião.



Agora, vou-me dedicar aos irmãos Karamazov. Nunca li nada desta envergadura nem nenhum clássico russo, por isso estou muito ansiosa para começar! Vamos ver como me saio. 

2 comentários:

  1. Nunca li Os Irmãos Karamazov, mas já li o Noites Brancas do mesmo autor e adorei! Dostoiévski foi um génio da literatura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já, estou a gostar bastante d'Os Irmãos Karamazov!! Quem sabe se o "Noites Brancas" não é o próximo. Quero, sem dúvida, ler mais literatura russa no futuro.

      Beijinhos!

      Eliminar

TAG séries

Nos últimos tempos, não tenho visto quase série nenhuma. São raros os dias em que tenho tempo ou que não estou demasiado cansada para ver a...